Goleada

As goleadas no futebol feminino alertam para a falta de investimento na modalidade

A equipe de futebol feminino do Corinthians goleou o El Nacional do Equador por 16 a 0 e hoje, 08/03, o Universitário do Peru por 8 a 0. Esses resultados esdrúxulos mostram a falta de investimento no futebol feminino.

Os resultados do Corinthians garantiram a classificação antecipada da equipe para a próxima fase da Libertadores, mas as vitórias chamaram atenção pelo número de gols: 24 nos dois jogos.

O feito memorável é, corretamente, motivo de alegria e orgulho para as jogadoras e para os torcedores corintianos.

Entretanto, da mesma forma quando o São Paulo feminino goleou o Taboão da Serra por 29 a 0 no campeonato paulista, esses resultados fora da realidade não deveriam ser comemorados pelo ponto de vista esportivo.

Não há esporte sem competitividade. Essa máxima é conhecida a tempos, e no momento de ascensão do futebol feminino, a fragilidade de algumas equipes do continente depõe contra o esporte.

A competição de baixo nível que propicia esse tipo de resultado elástico causa o desinteresse do público, não estimula a melhora da perfomance das atletas, não estimula o investimento econômico nas equipes.

O fortalecimento dos times que compõe um campeonato fazem dele mais atrativo ao público, às jogadoras e consequentemente auxiliam no desenvolvimento do futebol.

Pelo bem do futebol feminino e da própria Libertadores, a Conmebol precisa olhar com mais atenção e impor regras mais rígidas de participação das equipes. Exigir o comprometimento com as equipes femininas para que não haja placares tão díspares como os último aplicados pelo Corinthians.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>