messi em má fase

La Liga precisa acordar ou corre o risco de se tornar coadjuvante

Spread the love
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A nova temporada espanhola começou no último dia 12. Na primeira rodada ainda sem Barça e Real. Enquanto o último estreou dia 20 com um empate sem graça de 0 a 0 contra o Real Sociedad, o primeiro joga somente dia 27 contra o Villarreal.

Sevilla


Novamente em La Liga não se espera surpresas, o título deve ficar entre Real e Barça. Eu acredito que a terceira força espanhola ficará com o Sevilla, que tem o croata Ivan Rakitic de volta.

Lopetegui à frente do Sevilla tem conseguido bons resultados, 4º lugar na última temporada de La Liga, com a mesma pontuação do 3º, Atlético de Madrid, sagrou-se campeão da Liga Europa e, recentemente, perdeu a Super Copa da UEFA para o Bayern de Munique na prorrogação, mas poderia ter saído com a vitória, apesar da superioridade do time alemão.

Além do croata, que voltou ao time após passagem discreta pelo Barcelona, destaca-se o excelente ponta argentino Lucas Ocampos, que marcou 14 gols e deus 3 assistências só no campeonato espanhol. Vale a pena ficar de olho no recém contratado Óscar Rodríguez, meia espanhol de 22 anos. Convocado pela seleção espanhola para disputa da Liga das Nações, o jogador foi formado nas bases do Real Madrid, estava emprestado ao Leganés e chega agora ao Sevilla.

Atlético de Madrid


Atlético de Madrid está em um período de renovação e vejo que o tempo de Simeone já se esgotou; para ambos o rompimento seria benéfico. Anunciado como reforço para esta temporada, será interessante ver o futebol de Suarez longe de Barcelona, mesmo assim, ainda é pouco para se falar em título. A renovação do plantel deveria ser mais profunda do que a vinda de um medalhão – ainda craque – mas em declínio.

Real Madrid


Sobre o Madrid, nenhuma grande contratação até o momento. O brasileiro Reinier foi emprestado ao alemão Dortmund (o que é bom pela experiência, mas ruim quanto ao tempo na Espanha necessário para aquisição da dupla nacionalidade). Hakimi foi vendido à Inter de Milão, enquanto para o Tottenham, Reguilón foi vendido e Bale emprestado.

Até se entende a saída de Reguilón, Mendy será o titular e Marcelo o reserva. Mas a venda de Hakimi só se explica se for para fazer caixa, mas para mim não faz sentido. O Real aposta em (boas) promessas, tais como Vinicius, Rodrygo, Reinier e Kubo, mas descarta Hakimi que está pronto!! O Marroquino, que antes de ser vendido, estava emprestado ao Dortmund, se destacou pela direita como lateral ou meia aberto. O time de Madrid não tem no elenco alguém de tanta qualidade e tão versátil como ele.

Zidane terá que mostrar nesse ano que é um estrategista mais que um distribuidor de coletes. Longe de mim, criticar um técnico que ganhou três Champions seguidas, mas o time vem cheio de bons jovens, algumas estrelas envelhecidas (Sergio Ramos, Modric) alguns craques que ainda não apareceram (Hazard), mas ninguém que chame a responsabilidade dentro de campo. O técnico terá fundamental participação no sucesso ou fracasso da equipe merengue.

Barcelona

O Barça ainda está atordoado com a quase saída do seu gênio.

Messi ficou, mas nitidamente contrariado. O craque não vai fazer corpo mole, entretanto seu comprometimento e entrosamento com o novo técnico precisam ser provados em campo.  

Suarez e Messi
Suarez e Messi

Aliás, o que pode salvar a temporada do time da Catalunha, é Koeman. Ele chega motivado a ser peça principal na renovação do elenco. O retorno de Coutinho será importante para o Barcelona e para o próprio jogador, que quer brilhar na Espanha o quanto brilhou em Liverpool. A chegada do holandês Wijnaldum, caso se confirme, pode contribuir para dar maior volume ao meio campo e, consequentemente mais equilíbrio ao time.  

Curioso para ver esse Barça, sem Luis Suarez. E torcendo pela recuperação de Coutinho e por maior destaque ao De Jong. Vale a pena acompanhar o recém contratado Francisco Trincão, português de 20 anos, canhoto que jogava na ponta direita do Sporting Braga.

Temporada atípica (como tudo no mundo em 2020) teremos que aguardar para descobrirmos os efeitos do futebol sem torcida e os reflexos da baixa arrecadação para as contas dos clubes. Seria interessante a organização de La Liga estudar opções para deixar o seu campeonato mais interessante, pois o Italiano tem melhorado e o campeonato espanhol corre o risco de ser uma liga de menor importância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>